Sorveteria Amaralina

novembro 20, 2011

Fim de semana com a grana curta, querendo um lanche diferente. O que fazer? Se aventurar em busca de um sorvete. Aceitei o convite de Eden para conhecer a Sorveteria Amaralina. Isso mesmo, conhecer! O estabelecimento, que tem a mesma idade desta que vos escreve era lugar desconhecido para mim. Me arrisquei a sair do lugar comum (Perini/Ribeira) e não posso dizer que me arrependi no final Peço desculpa pela ausência de fotos, pois tivemos um problema com a câmera, mas não queríamos deixar de trazer essa dica para vocês.

Fachada da Sorveteria Amaralina (Pituba).

O atendimento: 5.
Típico de comércios de bairro. Não sabem dar muitas informações, servem os sorvetes impacientemente enquanto assistem ao jogo de futebol em volume pouco discreto, desconhecem as palavras mágicas que regem a etiqueta. Não chegamos a ser mal-tratados, mas sentimos que estávamos incomodando ao pedir o favor de sermos atendidos.

O local: 9.
Os moradores da Pituba vão me perdoar, mas acho a área um pouco perigosa, ali em frente à pracinha da Rua Bahia. Por outro lado, estacionamos tranquilamente na porta, sem sermos incomodados por guardadores. O acesso é fácil: partindo da orla, entre na Praça Nossa Senhora da Luz, faça o retorno no Posto dos Namorados, siga em frente, é pouco depois do curso de idiomas Skill.

O ambiente: 7.
Não há muito o que dizer. Há ambiente interno com ar-condicionado e externo estilo varandinha. Pequenas mesas redondas para 3 pessoas compõem a decoração simples, com alguns cartazes de divulgação de sabores nas paredes. Achamos tudo bem limpo, o que é importantíssimo. E consideramos de bom tom o lavabo com espelho para lavarmos as mãos ali mesmo, sem ter que ir ao banheiro, que fica balcão adentro. Ponto negativo: a pequena TV sobre um balcão interno para entreter apenas os funcionários, que passava um jogo de futebol, obrigando os clientes a ouvirem algo que não podiam ver. #quedeselegante

A comida: 10.
Para trazer o máximo de exatidão para vocês, provamos vários sabores (rsrs): pavê, nata goiaba, menta (com pedacinhos de chocolate), crocante (com pedaços de castanha e chocolate) e, na saideira, tangerina. Achamos tudo muito gostoso, com destaque para o nata goiaba (bem cremoso e docinho) e menta (Eden jura que é tão bom quanto ou melhor que o da Perini, mais suave). Para quem gosta de sorvete de fruta, o de tangerina é a cara do verão, doce e levíssimo.

Outros sabores que chamaram nossa atenção foram o abacaxi francês (tem gosto similiar ao de gelatina) e torta de limão. Ouvimos também um menino dizer que  aquele sorvete de cajá era o melhor sorvete que ele já tinha provado na vida. A casa ainda oferece algumas taças que misturam os sorvetes com ingredientes como chantilly, salada de frutas, soda, coca-cola (juro!), biscoito, etc. Duas delas são, inclusive, servidas dentro de um abacaxi. A maior (com 5 bolas de sorvete), chega a custar R$20. Os tradicionais milk shake e banana split também estão no cardápio, junto com sorvetes diet e light (com ou sem leite).

A conta: 8.
Não chega a ser um absurdo, mas, apesar de o sorvete ser bom, o conjunto (ambiente-atendimento-comida) não vale um preço quase igual ao praticado por sorveterias maiores. Uma bola custa R$4 (no copinho) e 2 bolas no cascalho custam R$6,50. As taças ficam entre R$10 e R$20.

A nota: 7,8
Pontos positivos e negativos se equilibram na Sorveteria Amaralina. Mas o item mais importante, o sorvete, faz a visita valer a pena, nem que seja só para conhecer. O grande movimento de casais, famílias e amigos de várias idades reforçam a boa aceitação do estabelecimento, que já está na Pituba desde 1993. Indicamos.

Endereço: Rua Rio Grande do Sul, 270. | Av. Dom João VI, 485.*
Bairro: Pitba | Brotas
Telefone: 3248-7491 | 3452-8749*
Lugares: 50 (aproximadamente)
Horário: das 09h às 20h.
Site: (-)
* Informações extraídas do site Apontador