Farid

dezembro 4, 2011

Considerado por muitos o melhor árabe de Salvador, o Farid precisava fazer parte do Onde Comer em Salvador, especialmente levando em conta a ascendência Abud de Eden. Depois de um dia de semana cansativo que terminou no Salvador Shopping, decidimos que um quibe cru cairia muito bem, especialmente depois de toda a fritura que provamos nos últimos dias. Às 21h30 sentamos em um dos sofás do espaço cercado que fica na lateral da Praça de Alimentação.

Que fique claro que não nos prendemos ao horário para determinar nossas opiniões, mesmo porque um bom restaurante deve manter seu padrão de qualidade da hora de abertura à de fechamento. Veja, então, como foram nossos 40 minutos finais de Farid.
Farid Cozinha Árabe - Onde Comer em Salvador

O atendimento: 5,5.
Antes de iniciar o parágrafo, é importante que se diga que nossas críticas são construtivas e devem não somente alertar os leitores sobre o que esperar, mas também avisar aos donos/gerentes o que pode ser melhorado.

Trabalhar diretamente com o cliente exige, no mínimo, educação. Todo cuidado é pouco. E isso quem está dizendo é uma cliente muito compreensiva e humana, mas o que vimos no Farid… #quedeselegante

Chegamos ao restaurante e não havia ninguém para nos levar a uma mesa (não foi a 1ª vez que isso aconteceu. Da última, decidimos não ficar). Escolhemos um lugar, mas estava sujo, ainda do último cliente. Fomos (ainda sem guia) para outra mesa limpa. Sentamo-nos e olhamos para o relógio esperando quanto tempo levaria para que nossa presença fosse notada. Por dois minutos fomos completamente ignorados (parece pouco, mas para quem está olhando em volta, apenas esperando por isso, é uma eternidade, e fizemos questão de contar no relógio, sem chamar ninguém). Por fim, o gerente nos viu e rapidamente veio perguntar se já tínhamos sido atendidos. Imediatamente, um garçom nos trouxe o cardápio.

O garçom que nos atendeu foi até atencioso e rápido, mas algumas coisas fugiam ao seu controle, como o fato de não ter Iced Tea, não ter Aquarius e não ter Coca-cola Zero (não servia Pepsi). Em certo ponto, até ele ficou sem jeito e falou: “a conversa está difícil, né?“. Ele até foi checar na cozinha, mas pelo grito que ouvimos do lado de lá, a resposta foi negativa. E este foi nosso problema com o atendimento: a comunicação entre os garçons.

Entre algumas palavras mais chulas e ofensas de brincadeira, participamos como ouvintes de conversas sobre carnaval, folga, festas, outros empregados, enfim. Um comportamento que em nada combina com o ambiente, o público e o preço do local.

Tudo chegou bem rápido, fomos bem tratados pelo nosso garçom e pelo gerente (depois da espera inicial) e informados a tempo sobre o horário fechamento da cozinha. Além disso, nossa permanência foi gentilmente estendida até as 22h15. Mas no final, realmente saímos com uma má impressão.

O local: 9.
A praticidade de estar no Shopping é inquestionável, tanto pelas lojas quanto pelo estacionamento. Como já dissemos no post do Boteco, o único problema do Salvador Shopping é o trânsito nas horas do almoço e happy hour, mas eu pessoalmente acho que vale a pena ir um pouco antes ou depois da hora do rush.

O ambiente: 8.
Entre mesas com cadeiras e sofás, o Farid se mostra um lugar aparentemente confortável (não fosse o som ambiente da conversa dos funcionários). O fato de  encontrarmos mesas sujas não ajudou o restaurante. De toda forma, a decoração e iluminação são de bom gosto e, nos detalhes, acabam tendo a temática árabe.

A comida: 8,5.
Justiça seja feita: é tudo muito gostoso, e a qualidade é inquestionável. O tamanho das porções, por outro lado, não agradou tanto. Pedimos um quibe cru (acompanhado cebola, cebolinha e uma cesta de pão sírio), um dos melhores que já comemos.

Quibe cru, homus e pão árabe Farid - Onde Comer em Salvador

Quibe cru, homus e pão árabe.

Pedimos também uma porção de homus (uma pasta de grão de bico, suco de limão, sal, alho e tahine), que também vinha acompanhada de uma cesta de pão sírio. Também, uma delícia!

Esfihas de espinafre, frango e carne Farid - Onde Comer em Salvador

Esfihas de espinafre, frango e carne.

Na falta de uma maior variedade de kebabs (só há frango e carne de boi com cordeiro no cardápio, sem possibilidade de fazer sem o cordeiro, que eu detesto), pedimos as tradicionais esfihas de carne, frango e espinafre. A de frango, apesar de bem temperada, não nos surpreendeu. Mas a de carne tinha um gosto bem peculiar de tempero, meio adocicado, que a deixava fantástica (Eden até repetiu). A de espinafre, mais leve, também era gostosa, com pouco sal, com algumas sementes de gergelim. As massas são bem macias. Aprovamos.

A conta: 6,5.
Por esta refeição, pagamos mais ou menos a mesma coisa que no Boteco. com igual qualidade (de comida), porém quantidade bem menor. O homus custou R$ 18,90, o quibe cru (que não alimenta uma pessoa com apetite normal) foi R$23,90. As esfihas custaram em torno de R$8, cada. Não achamos que o custo-benefício foi tão bom.

A nota: 7,5.
Entre altos e baixos, o Farid passa na nossa avaliação com nota acima da média. Embora tenhamos saído de lá sem muita vontade de voltar, tenho que confessar que corro sério risco de voltar a ser atraída pelo quibe cru. Se nossa crítica for ouvida e o problema do comportamento dos funcionários for resolvido, indicamos a visita.

Endereço: Salvador Shopping, lateral da Praça de Alimentação, 3º Piso.
Bairro: Pituba
Telefone: 3019-9928*
Lugares: 180 (aproximadamente)*
Horário: das 11h às 22h (até as 21h aos domingos)*
Site: http://www.faridrestaurante.com.br
* Informação retirada do site Veja Comer e Beber.